Destaques

Utilização Racional da Energia

Brochura informativa, elaborada pela Agência, na qual constam alguns conselhos práticos sobre como utilizar a energia de forma racional, abrangendo diversas áreas como por exemplo o isolamento, a climatização, a iluminação e o aquecimento das águas sanitárias, entre outras.

Esta brochura tem vindo a ser entregue aos alunos das escolas do 1.º Ciclo do Ensino Básico pertencentes aos municípios da área de intervenção da Enerdura, em eventos realizados pela  Agência ou em actividades em que esta tem participado.

A primeira regra para poupar energia em casa é o isolamento. Para poupar energia na climatização deve antes de mais proceder ao correcto isolamento da sua casa em relação ao exterior, para que a energia se conserve no interior:

    • Isolar paredes e tecto pode reduzir até 30% do consumo em energia;
    • Isolar janelas e portas reduz cerca de 5% do consumo em energia. Deve-se calafetar as juntas e os batentes para que não se verifiquem perdas de energia para o exterior;
    • Instalar vidros duplos reduz em cerca de 10% o consumo em energia, além de reduzir bastante o ruído proveniente do exterior.

Instale no seu sistema de aquecimento um dispositivo para regular de forma automática a temperatura desejada e os períodos de funcionamento (termóstato, relógio programável, ou outro). Desta forma irá gastar apenas a energia que precisa para as suas necessidades.

Deve regular o sistema de aquecimento para uma temperatura média ambiente de 18 a 20º C, sendo esta temperatura suficiente para estar confortável (lembre-se que um grau a menos na temperatura ambiente equivale a uma economia de 5%).

Se a sua casa tiver uma lareira, lembre-se que os recuperadores de calor a tornam muito mais eficiente.

Os acumuladores de calor são uma boa opção para consumir energia eléctrica a tarifas reduzidas (tarifa bi-horária), uma vez que estes aparelhos acumulam energia durante a noite para a libertarem gradualmente durante o dia.

Quando comprar um aparelho, procure a etiqueta energética ou peça informações sobre a sua eficiência energética, optando pelo mais eficiente.

Faça regularmente a manutenção periódica aos seus equipamentos, assegurando o seu correcto funcionamento, evitando perdas desnecessárias de energia.

Deve ter o cuidado de não tapar os ventiladores (pequenas janelas superiores), para que possa fazer uma renovação do ar ambiente. Se estes não existirem, deve abrir-se uma janela, de vez em quando. Este cuidado deve ser redobrado em espaços pequenos e aquecidos com braseiras ou lareiras e termo-ventiladores (aquecedores).

Frigorífico

Este electrodoméstico está sempre a consumir energia, mas podemos reduzir o seu consumo através de alguns cuidados:

  • Na aquisição: ao comprar um frigorífico, ter em atenção a etiqueta energética (ajuda a escolher o equipamento mais eficiente).
  • Na localização: deve estar colocado em local fresco, ventilado, longe do fogão e dos aquecedores e onde não incida directamente o sol; a grelha traseira deve ficar afastada da parede (cerca de 5 cm).
  • Na utilizaçãoevitar abrir a porta muitas vezes ou guardar alimentos e líquidos quentes (exige uma carga maior para retirar o calor); regular a temperatura para impedir a formação de gelo no interior do frigorífico ou uma camada muito espessa no congelador.
  • Na manutenção: deve efectuar manutenções periódicas (descongelar, limpar a grelha e verificar a borracha de vedação da porta).

Máquinas de Lavar e Secar

A máquina de lavar gasta 90% do consumo de energia para aquecer a água. Deve lavar-se, sempre que possível, a baixas temperaturas e a plena carga para reduzir o seu consumo. Na secagem, deve-se evitar a centrifugação e aproveitar o Sol, sempre que possível.

Deve instalar um relógio programável para poder ligar as máquinas em horário económico (tarifa bi-horária).

Deve mais uma vez ter em atenção a etiqueta energética na escolha do aparelho e efectuar manutenções periódicas.

Fogões, Placas de Gás e Fornos

Ao confeccionar os alimentos, a chama não deve ultrapassar a base do recipiente, para que o aproveitamento de calor seja máximo.

Forno: deve regular o forno para a temperatura desejada e desligá-lo um pouco antes do tempo recomendado, visto a temperatura ainda se manter por alguns minutos, poupando desta forma energia.

Deve evitar abrir a porta do forno durante a cozedura. 

Deve verificar se o sistema de aquecimento de água que possui é adequado às suas necessidades em termos de potência e capacidade.

O equipamento utilizado no aquecimento de água, quer seja caldeira, esquentador ou termoacumulador, deve estar regulado para a temperatura mínima que lhe permita uma utilização confortável, evitando situações de sobreaquecimento. No caso dos termoacumuladores, 60º a 70º C é suficiente para uma utilização confortável.

Deve evitar abrir muito a água fria podendo obter a temperatura ideal reduzindo o nível de aquecimento, economizando energia (por exemplo, se tiver um esquentador pode fazê-lo regulando o fluxo de gás e o caudal de água).

Por outro lado, deve considerar a instalação de colectores solares térmicos para o aproveitamento da energia solar, podendo e devendo este equipamento ser complementado com o actual sistema de aquecimento de águas que tem instalado. A utilização dos colectores solares reduz substancialmente o consumo de gás ou electricidade, podendo atingir valores máximos de redução da ordem dos 80%

Deve substituir as lâmpadas incandescentes normais por lâmpadas de baixo consumo energético, desde que seja possível a sua instalação.

Utilize lâmpadas compactas fluorescentes (LCF): duram cerca de 8 vezes mais e consomem menos cerca de 80% de energia eléctrica que as lâmpadas incandescentes normais.

Deve apagar as luzes quando já não precisar delas: a instalação de detectores de presença que desligam as luzes sempre que uma sala está desocupada são uma boa forma de evitar deixar as luzes ligadas.

Deve utilizar, sempre que possível, a iluminação natural. Estará a poupar electricidade.

Para a iluminação exterior da sua casa, utilize lâmpadas com sensores de luminosidade que acendem automaticamente quando escurece e apagam quando a claridade aumenta.

A substituição da iluminação de tecto por iluminação mais directa (candeeiros em secretárias de trabalho, etc.) leva normalmente à redução do consumo de electricidade, devendo utilizar, sempre que possível, apenas uma lâmpada em vez de várias.

Deve pintar as divisões da casa com cores claras aumentando assim a luminosidade (as tintas escuras absorvem a luz enquanto que as claras a reflectem). 

Computador

Deve activar e regular as definições de poupança de energia do seu computador (gestão de energia mínima recomendado).

Não deve deixar o computador ligado todo o dia sem ser utilizado.

Televisão e Aparelhagem de Som

Não deve deixá-los em "stand-by" quando não são utilizados por longos períodos de tempo; mesmo em "stand-by" existe consumo de energia. O mesmo se aplica para os carregadores dos telemóveis que mesmo quando não estão em carga apresentam consumo de energia, devendo portanto desligá-los da tomada.

Deve ter em atenção que os banhos de imersão consomem muito mais água que os duches, devendo optar por tomar um duche sempre que for possível.

Ao lavar os dentes, deve utilizar um copo para evitar ter a torneira sempre ligada.

Se tiver hipótese de escolher o autoclismo a instalar na sua casa de banho, deve optar por um que tenha a possibilidade de travar a descarga (com stop), poupando assim em cada descarga.

Se vive numa casa com jardim, deve regar sempre em horas de menor calor para evitar que haja evaporação da água. Deve também utilizar sistemas de rega gota-a-gota, poupando desta forma muita água.

LEMBRE-SE QUE PARA TER ÁGUA NA SUA TORNEIRA É PRECISO ENERGIA PARA A SUA CAPTAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO.

FreshJoomlaTemplates.com
Friday the 24th. TESTE