Sensibilização

Nova tecnologia da Sunaitec recebe certificação Solar Keymark

Está entre as inovações made in Portugal na utilização da energia solar térmica e recebeu, em finais de Maio, as certificações CERTIF e Solar Keymark. Trata-se do novo RTS Plus que vem substituir o equipamento de primeira geração, igualmente com tecnologia de concentração solar - CSP (Concentrated Solar Power), desenvolvida e patenteada pela Sunaitec.

Este sistema é constituído por colunas técnicas e receptores concentradores parabólicos que, com a ajuda de um sistema de guiamento por sensores activos, conseguem estar sempre alinhados com o sol, de forma a captar o máximo de energia solar possível. O sistema, que pode ser usado para a produção de águas quentes, para o aquecimento de piscinas ou ainda para a climatização de espaços (aquecimento e arrefecimento - Ar condicionado solar sem bombas de calor), distingue-se ainda por uma outra característica: a integração arquitectónica. Com isso em mente, a Sunaitec desenvolveu o equipamento de forma a que este possa proporcionar sombreamento e substituir elementos construtivos, como varandas ou coberturas.

Quando as necessidades energéticas estão satisfeitas, as habitações não estão a ser utilizadas ou existe uma falha de electricidade, os receptores desalinham-se automaticamente, permitindo fazer o controlo das temperaturas e evitar os habituais problemas de não funcionamento das instalações devido a excesso de calor, explica a empresa.

“O equipamento entrou em teste no Laboratório Nacional de Energia e Geologia (LNEG) ainda em 2015, tendo-os finalizado recentemente sem qualquer tipo de falhas com a certificação já atribuída”, revelou Amílcar Lopes, CTO da Sunaitec.

Em 2012, a Sunaitec tinha apresentado as "Estruturas Solares Multifunções", a primeira versão deste sistema, sendo que, na altura, apontava a incapacidade de competir com preços mais atractivos como uma das barreiras à penetração no mercado. Com o novo sistema, a empresa portuguesa parece ter ultrapassado essa questão, já que, aquando da apresentação oficial do novo sistema, em finais de 2014, a empresa assegurou que “o preço de venda ao público do equipamento deverá situar-se entre o preço dos colectores tradicionais planos e os colectores de tubos de vácuo”.

Depois da certificação, a Sunaitec pretende, ainda este ano, “lançar uma versão fotovoltaica, semelhante à versão térmica, com todas as vantagens da tecnologia de guiamento, monitorização e total integração arquitectónica”, avança o CTO.

As novidades desta empresa portuguesa não são apenas tecnológicas. Para além do mercado nacional a empresa pretende internacionalizar-se muito em breve. Nesse sentido, estão já a decorrer conversações com possíveis investidores norte-americanos, com interesse na “eventual constituição da Sunaitec USA”. A oportunidade, conta Amílcar Lopes, surgiu no seguimento da atribuição da patente norte-americana, que se junta às patentes da solução portuguesa atribuídas na China, Austrália, Canadá e, em breve, Comunidade Europeia e Brasil.

IN: Edifícios e Energia (21 junho 2016)

Sunday the 18th. TESTE