Destaques

Qualquer tarifa comercial do gás natural compensa mais que a regulada

No Dia Mundial da Poupança, a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) apresenta as tarifas de gás disponíveis para três tipos de família: um casal sem filhos, um casal com dois filhos e um casal com quatro filhos.

Consumidores domésticos de gás tinham, no final do terceiro trimestre deste ano, 26 ofertas comerciais mono de gás natural, que poderão compensar mais ou menos consoante a tipologia de família, como mostram os cenários desenhados pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) por ocasião do Dia Mundial da Poupança, que se celebra esta quarta-feira. Em todos os casos, as ofertas comerciais são mais competitivas que o mercado regulado.

“O número de ofertas comerciais tem vindo a aumentar substancialmente, atingindo um valor máximo no segundo trimestre de 2018”, afirma a ERSE, que identifica que, no final do terceiro trimestre do ano, existiam um total de 78 ofertas comerciais tanto para o consumidor tipo 1 como tipo 2, bem como 81 ofertas para o consumidor tipo 3.

O número de comercializadores com ofertas comerciais foi relativamente constante até ao final de 2015, sendo que no início de 2016 apareceram no mercado novos comercializadores com ofertas comerciais. No terceiro trimestre de 2018 existiam oito comercializadores com ofertas mono gás, seis com ofertas duais e outros três com ofertas com serviços adicionais.

Os comercializadores que disponibilizavam estas tarifas são a AlfaEnergia, a Audax, a EDP Comercial, a ELusa, a ELusa2, a ENAT, a Endesa, a EnergiaSimples, a Galp, a GoldEnergy, a HEN, a Iberdrola, a JafPlus, a Lógica Energia, a Luzboa, a LUZiGAS, a PTLive, a RolearViva e a Ylce.

A ERSE considera apenas os comercializadores com ofertas em Baixa Pressão com consumos anuais de gás natural inferiores ou iguais a 10 000 m3 destinadas a consumidores domésticos (BP≤). Os preços e comparações apresentados resultam da componente da fatura anual relativa ao fornecimento de gás natural, sem impostos e taxas, sendo a análise efetuada em preços reais.

Consumidor tipo 1: Casal sem filhos e sem aquecimento central (consumo anual de 138 m3)

A oferta comercial mono gás com menor fatura anual é da EnergiaSimples, com um valor de 101 euros por ano. O diferencial desta oferta em relação à oferta comercial mono gás mais cara (da Audax) é de 48 euros por ano, ou seja, menos 32%. Comparativamente com a tarifa transitória em vigor esta oferta comercial mais competitiva apresenta um diferencial de 13 euros por ano (12%).

“Ao longo do período em análise o diferencial entre a oferta comercial mono gás mais competitiva e a oferta comercial mono gás menos competitiva mantém-se praticamente constante, apresentando um aumento no terceiro trimestre de 2018 (-32%). Comparativamente com a tarifa transitória em vigor verifica-se que a oferta comercial mono gás de menor preço é sempre mais competitiva do que a tarifa regulada”, explica.

Consumidor tipo 2: Casal com dois filhos e sem aquecimento central (consumo anual de 292 m3)

No segundo cenário, a oferta comercial mono gás com menor fatura anual é da GoldEnergy, com um valor de 198 euros por ano. O valor é 26% ou 68 euros por ano inferior à oferta mais cara, da Audax.

Face à tarifa transitória em vigor, a diferença é de 20 euros por ano ou 9%.

“Ao longo do período em análise o diferencial entre a oferta comercial mono gás mais competitiva e a oferta comercial mono gás menos competitiva mantém-se praticamente constante, com um valor de -26%. Comparativamente com a tarifa transitória em vigor verifica-se que a oferta comercial mono gás de menor preço é sempre mais competitiva do que a tarifa regulada”, refere o regulador.

Consumidor tipo 3: Casal com quatro filhos e com aquecimento central (consumo anual de 640 m3)

Por último, neste caso, a oferta comercial mono gás com menor fatura anual é da Galp, com um valor de 380 euros por ano. O diferencial desta oferta em relação à oferta comercial mono gás mais cara (da Audax) é de 130 euros por ano ou 25%, enquanto face à tarifa transitória em vigor é de 45 euros por ano ou 11%.

“Ao longo do período em análise o diferencial entre a oferta comercial mono gás mais competitiva e a oferta comercial mono gás menos competitiva mantém-se praticamente constante, com um valor de -25%. Comparativamente com a tarifa transitória em vigor verifica-se que a oferta comercial mono gás de menor preço é sempre mais competitiva do que a tarifa regulada”, acrescenta.

IN: Jornal Económico (31 outubro 2018)

FreshJoomlaTemplates.com
Monday the 19th. TESTE