Destaques

Vidreira da Marinha Grande passa a ter eletricidade 100% renovável

A espanhola Acciona, dona da central solar da Amareleja, acaba de firmar um contrato para fornecer eletricidade renovável a uma unidade industrial do grupo Vidrala na Marinha Grande.

O grupo Vidrala vai passar a ter uma das suas fábricas na Marinha Grande totalmente abastecida por eletricidade de origem renovável, tendo para o efeito firmado um contrato de fornecimento com a espanhola Acciona com um ano e meio de duração.

O novo contrato arranca a 1 de julho e prevê que a unidade de recipientes de vidro que a Vidrala tem na Marinha Grande seja abastecida pela Acciona Green Energy Developments, que aqui terá um dos seus maiores contratos de venda de eletricidade desde que entrou em Portugal, em 2015, informou a Acciona em comunicado.

Ao firmar este contrato, o volume de eletricidade verde adquirida permitirá à Vidrala evitar a emissão de 40 mil toneladas de dióxido de carbono.

A espanhola Acciona tem em Portugal uma capacidade instalada de 165,5 megawatts (MW) de fontes renováveis, repartidos entre os 45,8 MW da central fotovoltaica da Amareleja e 119,7 MW de 19 parques eólicos.

Entre os clientes que a Acciona tem ou já teve em Portugal estão a Repsol Polímeros, Roca, Hutchison, Salvesen e Volkswagen Autoeuropa.

A contratação de abastecimentos de energia verde tem-se tornado cada vez mais frequente na Europa, sobretudo pelas orientações de algumas multinacionais para terem consumos energéticos mais sustentáveis.

Em Portugal os contratos de venda de eletricidade renovável a indústrias estão ainda a dar os primeiros passos, prometendo tornar-se mais frequentes nos próximos anos, à medida que várias centrais eólicas e solares vão terminando os contratos de tarifas garantidas de venda à rede elétrica.

IN: Expresso (28 junho 2018)

FreshJoomlaTemplates.com
Friday the 16th. TESTE