Destaques

Até 2030, 32% da energia na União Europeia terá de vir de fontes renováveis

Foi alcançado esta quinta-feira um acordo na União Europeia para aumentar a utilização das energias renováveis. A meta para 2030 poderá ser revista em alta em 2023.

Um "acordo político ambicioso". É desta forma que a Comissão Europeia (CE) classifica o acordo alcançado na União Europeia esta quinta-feira entre negociadores da CE, do Parlamento Europeu e do Conselho Europeu, para aumentar o uso das energias renováveis na UE.

O novo quadro legal inclui uma meta obrigatória de que 32% da energia na UE terá de vir de fontes renováveis até 2030. Mais ainda, o acordo inclui uma cláusula que prevê que, em 2023, esta meta para 2030 possa ser revista em alta.

"Isto vai contribuir muito para a prioridade política da Comissão, como afirmado pelo Presidente Juncker em 2014, de tornar a UE no número um mundial em energias renováveis", lê-se num comunicado da CE.

As regras acordadas "servem também para criar um ambiente que acelere o investimento público e privado na inovação e modernização em todos os sectores-chave", destaca a CE, frisando que a UE espera que o desenvolvimento de medidas na área das energias limpas "estimule o investimento, crie empregos, melhore as competências das pessoas, dê lugar a inovação nas empresas e assegure que nenhum cidadão, trabalhador ou região fique para trás neste processo".

Uma menor fatura de energia para os consumidores e menores importações de energia são outras vantagens apontadas pela CE.

Recorde-se que a UE já adotou várias medidas para promover o uso de energias renováveis na Europa, nomeadamente o compromisso obrigatório de que 20% do consumo final de energia provenha de fontes renováveis até 2020.

IN: Expresso (14 junho 2018)

FreshJoomlaTemplates.com
Friday the 16th. TESTE