Destaques

Projeto solar de 35 milhões arranca em Ourique

Seguro Sanches diz que já autorizou investimentos para mais de 500 megawatts para energia fotovoltaica e que é preciso alterar o mix energético nacional, para o equilibrar.

O projeto da Central Solar Fotovoltaica Ourika, que está a ser construída no concelho de Ourique, no distrito de Beja, implica um investimento de 35 milhões de euros, deverá estar operacional em julho do próximo ano e começar a produzir em agosto. A central da MorningChapter vai ter uma potência total instalada de 46 megawatts-pico (MWp) e produzir 80 gigawatts-hora (GWh) de energia por ano, o equivalente ao consumo 20 mil famílias.

Em declarações ao Jornal Económico, o secretário de Estado da Energia destacou o investimento que está a ser feito em centrais fotovoltaicas em Portugal e, especificamente, nas regiões do Alentejo e do Algarve, e a sua importância para o mix energético nacional.

“Acima de tudo, há um conjunto significativo de projetos na área solar, com uma maturidade que nos permite pensar em ter um mix energético diferente, mais equilibrado”, disse Jorge Seguro Sanches, apontando que, “este ano, [em Portugal] estamos a pagar electricidade mais cara, porque não temos solar”.

A menor pluviosidade e as temperaturas elevadas, em Portugal, fizeram com que a produção de energia assentasse mais em combustíveis fósseis (56,7%) do que em fontes renováveis (43,3%), nos primeiros oito meses do ano. Em todo ano passado, a produção com base em energias renováveis representou 58% do total e só a energia hídrica registou um peso de 30%. Até agosto, o peso da hídrica caiu para metade, enquanto o da térmica convencional subiu de 34% para 48,8%.

Na cerimónia, em que foi colocada a estaca do primeiro painel solar da Ourika, o secretário de Estado da Energia esteve acompanhado do Diretor-geral de Energia da Comissão Europeia, Dominique Ristori. “Quis mostrar o potencial extraordinário que tem esta região e o que está a ser feito”, explicou Jorge Seguro Sanches.

500 megwatts de solar já foram autorizados

Seguro Sanches afirmou que a prioridade do governo na aprovação de projetos de energias renováveis sem tarifas subsidiadas, para garantir a sustentabilidade financeira do sistema elétrico português. “Este governo já autorizou mais de 500 megawatts de energia solar, sem subsídios dos contribuintes”, disse ao Jornal Económico. “Desde que estou no governo, posso dizer que o volume de investimento por megawatt/hora tem vindo a cair de forma substancial, o que incentiva o investimento”, acrescentou.

Seguro Sanches que tem sido feita uma aposta forte no desenvolvimento das energias renováveis, mas que está ainda por resolver a questão da sustentabilidade financeira do sistema elétrico nacional, pelo que tem sido dada prioridade à aprovação de projetos renováveis sem tarifas subsidiadas.

Jorge Seguro Sanches diz que Portugal possui um grande potencial solar por explorar e que as regiões do Alentejo e do Algarve têm condições excelentes, com ligações à rede nacional. E que o investimento nesta fonte é importante para equilibrar o mix energético. Lembrou, também, que esta sexta-feira fecha uma das janelas de candidaturas aos fundos para investimentos em energia solar.

A central Ourika ocupará uma área de 100 hectares perto da aldeia de Grandaços, em Ourique. Trata-se de um investimento da empresa MorningChapter.

IN: Jornal Económico (21 setembro 2017)

FreshJoomlaTemplates.com
Monday the 23rd. TESTE