Destaques

Certificação IREE alarga tipologia de projectos

Os projectos de eficiência energética na indústria, iluminação pública e redes urbanas de calor e frio passam, a partir de agora, a poder contar com a certificação Investor Ready Energy Efficiency™ (IREE). Com este selo, a utilização das boas práticas neste tipo de projectos passa a estar devidamente comprovada, tornando a iniciativa mais atractiva para os possíveis investidores.

Até aqui a IREE apenas era aplicada aos projectos de eficiência energética no sector dos edifícios. A extensão do âmbito da certificação recebeu o apoio financeiro do programa europeu Horizonte 2020 e vai ser realizada por um consórcio de entidades europeias, entre elas a portuguesa RdA Climate Solutions. A equipa irá desenvolver novos protocolos de desempenho energético aplicáveis aos três novos sectores e dando conta das melhores práticas existentes.

A certificação surge no âmbito do Investor Confidence Project (ICP) Europe, cujo objectivo é desenvolver ferramentas para a standardização dos projectos de eficiência energética, através da aplicação das melhores práticas existentes. Utilizando os protocolos ICP e com a devida certificação IREE, é possível reduzir custos de transacção e aumentar a confiança na concretização das poupanças estimadas, o que potencia o envolvimento de capital privado e o aumento de investimentos em eficiência energética a nível global.

“Com esta expansão, nomeadamente para a eficiência energética na iluminação pública e na indústria, estamos a responder à procura dos investidores nacionais que consideram estes os sectores mais activos em Portugal", admitiu, por sua vez, Jorge Rodrigues de Almeida, responsável da RdA Climate Solutions. Para além da consultora portuguesa, o consórcio responsável inclui ainda a EnergyPro Ltd, a Verco (Reino Unido), a Serimus (Alemanha), a Denskatt (Áustria e Bulgária), o Energy Efficiency in Industrial Processes (EEIP) e o GRESB.

Os protocolos do ICP Europe foram, em Novembro de 2016, aquando da apresentação da estratégia comunitária para a energia, apontados pela Comissão Europeia como uma das boas práticas do mercado, com vista a maximizar o desempenho ambiental dos edifícios e promover o interesse e confiança dos investidores em projectos de eficiência energética nos edifícios. "Desde 2015 que, com o apoio da Comissão Europeia, o ICP tem permitido realizar avanços consideráveis na introdução da standardização em projectos de eficiência energética na Europa", afirmou Steve Fawkes, consultor sénior do ICP Europe.

Entretanto, o Green Business Certification Inc. (GBCI), em parceria com o Environmental Defense Fund (EDF), anunciou uma visão estratégica comum, no sentido de desenvolver e promover o ICP como o principal standard global para o desenvolvimento de projectos de eficiência energética. O ICP passou, assim, a integrar o portefólio do GBCI, juntando-se a sistemas de certificação como o Leadership in Energy and Environmental Design (LEED) ou o Global Real Estate Sustainability Benchmark (GRESB).

IN: Edifícios e Energia (5 julho 2017)

FreshJoomlaTemplates.com
Tuesday the 26th. TESTE